Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/09/20 às 11h48 - Atualizado em 22/09/20 às 11h49

SEPD participa do lançamento do Guia da Rota Arquitetônica de Turismo Acessível do Distrito Federal

COMPARTILHAR

Na segunda-feira (21), a secretária da Pessoa com Deficiência do DF, Rosinha da Adefal, participou do lançamento do Guia da Rota Arquitetônica de Turismo Acessível do Distrito Federal, que ocorreu na Casa de Chá, na Praça dos Três Poderes. O projeto visa colocar Brasília como referência nacional em acessibilidade turística por meio de rotas acessíveis para pessoas com deficiência, com conteúdo e linguagem direcionados a essas pessoas.

 

A secretária Rosinha da Adefal comemorou a iniciativa. “Este primeiro passo é essencial para despertar o interesse ao superar esta falta de preparo para acolher o turista com deficiência”, disse. Ela também relembrou da sua chegada em Brasília e da dificuldade que teve para acessar os equipamentos turísticos.

 

O evento de lançamento do programa contou também com a presença das secretárias Vanessa Mendonça (Turismo), Marcela Passamani (Justiça e Cidadania), além da presidente da Unidade Nacional de Acessibilidade (UNA), Andrea Pontes, e do coordenador de Inteligência Competitiva e Mercadológica da Embratur, Gentil Venâncio, que representou o presidente do órgão, Gilson Machado Neto.

 

Guia da Rota Acessível

 

Inicialmente, a Rota Acessível estará disponível no eixo central de Brasília, compreendendo seis atrativos já estruturados para receber pessoas com deficiência. No trajeto, o público poderá conhecer o Memorial JK, Planetário, Torre de TV, Museu Nacional Honestino Guimarães, Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida e a célebre Praça dos Três Poderes, onde está localizada a Casa de Chá, que abriga um Centro de Atendimento ao Turista (CAT).

 

Para tanto foi realizado o mapeamento dos locais prontos que antes o turista com deficiência não conseguiria visitar. A Rota está acessível e disponível a partir de agora. E na seqüência já se trabalha nos planos de incorporação da segunda e terceira etapas no conceito de aproveitamento dos quadriláteros onde se concentram monumentos de fácil acesso. Esse mapeamento é feito por quadrantes logísticos.

 

Ainda na segunda-feira, a Secretaria de Turismo publicou no Diário Oficial do Distrito Federal o Edital destinado à pesquisa pública sobre a oferta turística da Capital com foco no público com deficiências e/ou mobilidade reduzida.

 

A iniciativa prevê ações a curto, médio e longo prazo. Inicialmente, a partir da cooperação técnica firmada entre a Setur-DF e a Unidade Nacional de Acessibilidade (UNA), foi feito o mapeamento das necessidades de pequenas intervenções nos locais. Para isso, a atleta paralímpica e presidente da UNA, Andrea Pontes, que é cadeirante, visitou e registrou os pontos turísticos, apontando melhorias e intervenções que poderiam ser realizadas de forma simplificada.

 

O Guia da Rota Arquitetônica de Turismo Acessível também poderá ser acompanhada pelo site da Setur-DF, pelo celular, através do Google Maps, onde todas as demarcações estarão disponíveis, ou ainda pelo folder de orientações que será disponibilizado na web e que poderá também ser impresso.

 

Júlia Autuori com informações da Secretaria de Turismo DF