Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/07/20 às 15h53 - Atualizado em 7/07/20 às 16h20

“Live SEPD” apresenta políticas públicas para pessoas com deficiência no DF

COMPARTILHAR

Convidado pela Secretaria, o deputado distrital Iolando Almeida anunciou três emendas de sua autoria à LDO

 

A Secretaria da Pessoa com Deficiência do DF realizou, nesta quinta-feira (2), mais uma “Live SEPD”. O convidado desta semana foi o deputado distrital Iolando Almeida (PSC), representante com deficiência no parlamento local.

 

Secretária durante a live com o deputado Iolando.

 

 

Durante o encontro virtual, o distrital divulgou algumas emendas de sua autoria à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021. Uma delas é a realização de senso demográfico. O levantamento servirá para nortear as políticas públicas a serem implementadas em prol da pessoa com deficiência no DF, com uma melhor distribuição de recursos públicos.

 

Além disso, Iolando anunciou a inclusão, na LDO, da construção de uma unidade de saúde “semelhante a um hospital” e de uma escola técnica, ambas com um foco no segmento.

O parlamentar também destacou a criação do Estatuto da Pessoa com Deficiência. O texto foi aprovado na Câmara Legislativa e aguarda sanção do Poder Executivo. “A aprovação do estatuto do DF foi uma explosão de satisfação”, definiu.

 

Iolando lembrou que a implementação dessas políticas beneficiará diretamente uma parcela significativa de pessoas. “São 650 mil pessoas com deficiência, o que representa 1/5 da população do DF”, frisou.

 

Criação da Secretaria da Pessoa com Deficiência do DF

 

A criação da Secretaria da Pessoa com Deficiência do DF, concretizada em setembro de 2019, era um sonho antigo do segmento de acordo com Iolando. “O desejo fundamental das militâncias era a criação da Secretaria da Pessoa com Deficiência e em todos os governos reforçamos esse pedido”, lembrou. Ele elogiou ainda o governador Ibaneis Rocha, destacando sua “sensibilidade à causa da pessoa com deficiência” com a criação da pasta.

 

A secretária da Pessoa com Deficiência, Rosinha da Adefal, mencionou as conquistas da SEPD durante sua existência. Uma delas foi a reestruturação da Central de Interpretação em Libras (CIL), cujo efetivo foi ampliado. “Passamos de três para oito intérpretes”, destacou Rosinha. A equipe está disponivel para auxiliar a comunidade surda, intermediando atendimento entre prestador de serviço ouvinte e usuário surdo.

 

História de vida

 

Iolando é militar reformado da Força Aérea Brasileira. “Eu trabalhava na roça e tinha o grande sonho de entrar nas forças armadas. E ao completar 18 anos eu disse ‘vou servir aqui'”, relembrou. Durante sua passagem pela FAB, o distrital disse ter feito “muitos amigos”.

 

Mas, em um certo dia, quando saía do quartel em direção a sua casa, a moto em que ele estava colidiu com um carro.

 

“Quando os médicos falaram que eu tinha uma deficiência e ela seria definitiva eu fiquei chocado”, disse.

 

Ele também afirmou que a situação foi um divisor de águas. “As pessoas vão me receber da forma que eu me apresentar pra elas”, afirmou.

 

“Saiu do luto para a luta. Sai de um velho homem para um novo homem e não aceitou ser considerado ‘coitadinho'”, acrescentou Rosinha, elogiando sua militância.

 

Live SEPD

 

Todas as quintas-feiras, na parte da tarde, a Secretaria da Pessoa com Deficiência do DF promove lives, sempre com um convidado diferente. Os encontros virtuais são mediados pela secretária Rosinha da Adefal e é transmitido pelas redes sociais da SEPD.

 

Em todas elas há a presença de intérpretes de Libras, que traduzem toda a conversa para a Língua Brasileira de Sinais. A iniciativa proporciona acessibilidade para a comunidade surda e valoriza a Libras, que é a segunda língua oficial do Brasil.

 

Por Higor Viana