Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/12/20 às 9h26 - Atualizado em 2/12/20 às 9h29

Artistas com deficiência se apresentam em festival Inclusão Cultural

COMPARTILHAR

Evento é realização do Instituto Cultural e Social do Distrito Federal (InCS) e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, com apoio da SEPD

 

Na próxima quinta (3) e sexta-feira (4), o espaço externo próximo ao Museu da República vai ser palco do Inclusão Cultural 2020. Será um show diverso, com apresentações musicais, dança, teatro, entre outros. O diferencial é que todos os artistas tem algum tipo de deficiência.

 

O evento é uma realização do Instituto Cultural e Social do Distrito Federal (InCS) e da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF. A Secretaria da Pessoa será uma das apoiadoras do evento, que tem a inclusão como artista principal. A verba para a realização do festival é oriundo de emenda parlamentar do deputado distrital Iolando Almeida (PSC).

 

Toda a estrutura do evento contará com acessibilidade para pessoas com deficiência. Os banheiros químicos são adaptados. Além disso, as apresentações musicais contarão com intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras).

 

“No dia Internacional da Pessoa com Deficiência, nós queremos mostrar que a pessoa com deficiência é muito mais do que uma cadeira de rodas, uma bengala. Temos pessoas com muito talento e, muitas vezes, sem chances de se apresentar. Nesse dia, o palco será todo deles”, diz a secretária Rosinha da Adefal.

 

Programação

 

A abertura oficial está marcada para as 9h de quinta-feira, com a presença de autoridades. Em seguida, às 10h, os estantes da SEPD serão abertos. A Central de Interpretação em Libras (CIL), as Diretorias de Emprego e Renda e de Articulação em Esporte e Lazer, todas da SEPD, estão confirmadas entre os estandes.

 

Já entre 14h e as 20h o palco estará liberado para os artistas. A organização do evento realizará todo o protocolo de segurança para a prevenção do novo coronavírus, como a medição de temperatura para os espectadores e a disponibilização de álcool gel.

 

Por Higor Viana